VANDA DE NATAL
Abriu a nossa Venda de Natal, este ano na rua José Bonaparte, nº 137, na antiga casa FOTO AMARAL, a finalidade da nossa Venda é para angariar fundos para a manutenção do nosso Património. Somos todos convidados a fazer uma visita.
ORAÇÃO DE TAIZÉ
Dia 15 (sábado) pelas 21:30h no Colégio do Sardão, o Grupo de Jovens organizam uma oração de Taizé aberta a toda a comunidade.
FESTA DE NATAL DA CATEQUESE
Dia 22 (sábado) às 15h no Auditório Paroquial, teremos a Festa de Natal da Catequese.
CONCERTO DE NATAL
Dia 23 (domingo) na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, pelas 16h teremos um Concerto de Natal pelo Orfeão de Oliveira do Douro. Todos somos convidados, a entrada é livre.
VÉSPERA DE NATAL
Dia 24 (2ªfeira) é vespera de Natal, teremos Missa na Igreja Paroquial às 17h e a Missa da Meia-Noite.
DIA DE NATAL
Dia 25 (3ª feira) é dia de Natal, teremos Missa em Gervide às 10h e na Igreja Paroquial às 11:15h e 19h. Não haverá a Missa às 9h na Igreja Paroquial em Santiago e em Quebrantões.
LIGA DE AMIGOS
O ano 2018 está a terminar. Lembramos a todos os Amigos da Liga do Centro Social a regularização da sua cota anual referente a este ano.
VISITA DE DOENTES
Para atualização do nosso ficheiro de Doentes acamados e Idosos que estejam sós e desejem a visita do nosso Pároco, Ministro da Comunhão ou Visitador, pedimos às Famílias que façam a sua inscrição na Secretaria Paroquial. A partir de janeiro na primeira e última sexta-feira de cada mês o nosso Pároco está disponível para visitar os que desejarem. 
MEGA CABAZ
Vamos realizar o Mega Cabaz de Natal, a sortear pela Lotaria do Natal, para angariar fundos para a manutenção do nosso Património. Agradecemos a quem puder ajudar na passagem dos bilhetes que poderão ser adquiridos na Secretaria Paroquial.
PREPARAÇÃO PARA O CRISMA
Os adultos e jovens a partir dos 20 anos que pretendam celebrar o Sacramento do Crisma, deverão fazer a inscrição na Secretaria Paroquial até ao dia 24 de novembro.
MISSA DE SEGUNDA-FEIRA
Por falta de Sacerdotes, deixaremos de ter eucaristia à segunda-feira a partir do mês de agosto. As intenções já marcadas, serão celebradas à terça (salvo indicação em contrário).
 
 
  Paróquia » História
ORIGEM E FORMAÇÃO DA PARÓQUIA
O território que formava a antiga Lusitânia, a cujos domínios pertencia a atual freguesia de Santa Eulália de Oliveira do Douro, é o que mais antigas memórias da vida cristã apresenta.
Não existem elementos históricos que permitam acompanhar o desenvolvimento da cristandade neste vasto território, nem tampouco avaliar os danos que nele teriam causado as invasões dos bárbaros, Existem apenas relatos de algumas ações dos Suevos e Visigodos no decurso do século V, mas tudo nos é relatado sumariamente na crónica de Idácio.
As povoações mais antingidas no decurso dessas lutas foram as que ficavam ao longo das grandes vias militares: a estrada que ligava Braga a Lisboa - e nesse percurso se situariam estes domínios - e as que confluíam em Mérida.
Sendo assim, é certo que esta região foi grandemente afetada pela incursão desses invasores.
Não chegou, no entanto, aos nossos dias qualquer testemunho da importância de alguma povoação que aqui se localizasse. A mais antiga referência que nos aparece a um aglomerado populacional, mais exatamente a uma propriedade rústica, é à «uilla de sancta eolalia», com a dominação daquela santa mártr, a qual mais tarde veio dar o nome à freguesia.
O documento é datado da Era de 1044 e a designação da «uilla de sancta eolalia» poderá dizer-nos da existência já de qualquer batistério dedicado àquela santa.
A par deste povoado, ou unidade agrária, existiam outros espalhados à  volta, mas é em redor deste, mais central, e certamente dotado com pia batismal e cemitério próprio, que o povo se reúne.
Embora a «villa de santa Eulália» seja aquela que deu o nome à freguesia, o que demonstra ter disfrutado de grande importância, não é menos certo que estava para além de uma pequena «villa», se atendermos ao que nos refere o mesmo Diploma: «hereditates que habermus in uillar inter uluaria».
Vão-se-lhe juntando Garfães, que também ali se identifica por «uilla garfanes», depois Gervide - «argividi», Santiago - «sancti jacobi», Paços - «paaçoo», Quebrantões - «quebrantoões» Sá - «sáa», que são lugares que nos aparecem nos documentos mais antigos respeitante à freguesia.
Já a partir do século XIII tudo se apresenta mais clareado: a paróquia de Santa Eulália de Oliveira como entidade eclesiástica e a freguesia de Oliveira do Douro como personalidade representativa de uma área territorial cívica, mas tudo perfeitamente integrado.
Notas Monográficas sobre a Freguesia de Santa Eulália de Oliveira do Douro
Luís Gomes Alves de Almeida
 
  
 
 
 
FOLHA DE OLIVEIR...
JUNHO
Ver arquivo »
PASSO A PASSO
MARÇO
Ver arquivo »
CSPOD - Exercíci...
Ver arquivo »
 
   
 
Share |